Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Arion requer relatório sobre ações para municipalização do trânsito rondonense

Arion requer relatório sobre ações para municipalização do trânsito rondonense

por Cristiano Marlon Viteck publicado 19/05/2020 11h05, última modificação 19/05/2020 11h03
Vereador quer esclarecimentos sobre trâmites já adotados
Arion requer relatório sobre ações para municipalização do trânsito rondonense

Arion Nasihgil

 

O vereador Arion Nasihgil teve três requerimentos aprovados na sessão desta segunda-feira (18) da Câmara de Marechal Cândido Rondon.

O primeiro é um pedido de informações à Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana sobre as ações implementadas visando a municipalização do trânsito. Arion citou que em requerimento de setembro de 2017 ele havia questionado a Prefeitura sobre o tema. Em resposta, foi informado pelo prefeito Marcio Rauber que Marechal Cândido Rondon ainda não estaria preparado para municipalizar o trânsito.

As razões elencadas, conforme o vereador, seriam a falta de projetos e de estrutura de trabalho. Contudo, a administração municipal teria afirmado que já havia adotado diversas providências no sentido de melhorar o trânsito local e que começaria a planejar o processo de transição para a municipalização.

Como a municipalização ainda não é realidade, Arion pede informações detalhadas sobre em que fase se encontra este processo. O vereador requer que, juntamente com documentos comprobatórios, seja esclarecido ao Poder Legislativo quais medidas efetivas foram adotadas pela atual administração até o presente momento, bem como aquelas que ainda necessitam ser adotadas visando a municipalização do trânsito.

Outro pedido de informações através de requerimento é destinado à Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), referente à convênio assinado em 2018 entre o órgão estadual e a Prefeitura para a construção de 20 casas populares no município, em parceria também com a Itaipu Binacional.

De acordo com Arion, ao questionar a administração municipal esta teria informado que o convênio não foi executado porque não houve tempo hábil para a Cohapar elaborar os projetos necessários, em razão da troca de governo. Justificativa semelhante também teria sido apresentada pela Itaipu Binacional. Diante disso, Arion solicita da Cohapar informações que justifiquem o não cumprimento do convênio.

Ainda em requerimento, o vereador solicita à diretoria da hidrelétrica que encaminhe à Câmara cópias dos documentos relativos ao convênio, que deveria ter resultado na construção dessas habitações populares.

TV LEGISLATIVA
ACESSO À INFORMAÇÃO
TRANSPARÊNCIA